O BRILHO DOS PAPANGUS NA FEFOL

O grupo folclórico Papanguarte de Bezerros fez a sua 6ª participação no Festival Nacional de Folclore (FEFOL) em Olímpia/SP, que chega a 56ª edição, com encerramento neste domingo (12). A participação do grupo sob a liderança do Carlos Marques enaltece a cultura dos papangus e o carnaval de Bezerros chamando a atenção da mídia e dos participantes do grande encontro cultural nacional. “É o passaporte para qualquer evento internacional”, comentou em entrevista a Rede Globo. O grupo foi criado no governo do ex-prefeito Lucas Cardoso objetivando a divulgação da cultura local e já viajou por diversos encontros culturais pelo país a fora.

Share

Hoje tem o primeiro debate presidencial na TV

BR18

A TV Bandeirantes realiza, hoje, às 22h, o primeiro debate com os presidenciáveis nesta campanha eleitoral. A emissora confirmou a presença de oito candidatos, de total de 13, todos amparados por coligações com no mínimo cinco parlamentares, obrigados a participar do programa, de acordo com a legislação eleitoral.

Estarão presentes no debate, que será mediado pelo jornalista Ricardo Boechat, os candidatos Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede). Preso em Curitiba, Lula não deverá participar. A Band não aceitou a sua substituição pelo seu vice, Fernando Haddad

Share

Papanguarte Balé Popular de Bezerros embarca rumo a Olímpia

Pela sexta vez o Papanguarte Balé Popular de Bezerros, participará do Festival do Folclore da Estância Turística de Olímpia (FEFOL), na 54ª edição do maior evento folclórico do Brasil, nesta cidade paulistana, que reúne mais de 40 grupos folclóricos de várias cidades brasileiras. O evento é consagrado em todo país e reuniu um público recorde, mais de 30 mil pessoas na abertura do evento, no Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas Professor José Sant’ana, no dia 04 de agosto, onde também acontecerá o encerramento em 12 de agosto.

O grupo de danças folclóricas bezerrenses embarcou nesta terça-feira, dia 07, no aeroporto Internacional Gilberto Freire/Guararapes, até a cidade Guarulhos-SP, de onde seguiu em ônibus especial até a cidade de Olímpia. Este ano o grupo será acompanhado por 04 músicos da Orquestra F5 e apresentará um remaker do espetáculo Folia do Papangu, com 22 bailarinos, no palco principal, nos ritmos de frevo e caboclinhos. Outras apresentações acontecerão em cortejos e peregrinações pelas ruas de Olímpia e em órgãos públicos, onde nas vezes anteriores o sucesso foi tão grande que alguns jovens olimpienses fundaram um fã clube Papanguarte. Serão 04 apresentações de palco, nos dias 09, 10, 11 e 12, quando acontecerá o grande desfile de encerramento.

Share

Candidatos à Presidência da República nas eleições de 2018: veja quem são

Prazo para realizar convenções termina neste domingo (5). Nomes escolhidos devem ser registrados até o dia 15, segundo calendário do TSE.

Portal  G1

Veja nomes definidos em convenção de candidatos à Presidência da República nas eleições de 2018, em ordem alfabética:

Alvaro Dias (Podemos)

Podemos confirmou o senador Alvaro Dias como candidato da legenda à Presidência da República em sua convenção nacional neste sábado (4), em Curitiba. O vice da chapa é o economista Paulo Rabello de Castro, do PSC.

Dias cumpre o quarto mandato de senador (três consecutivos desde 1999 e um de 1983 a 1987). Entre 1987 e 1991, foi governador do Paraná. Começou a carreira política no PMDB. Depois passou por PST e PP, até se filiar ao PSDB, em 1994.

Em 2001, foi expulso por agir contra orientações do partido, mas retornou em 2003 e voltou a sair em janeiro de 2016, para entrar no PV. No ano seguinte foi para o Podemos, antigo PTN, partido pelo qual anunciou a pré-candidatura à Presidência da República em novembro, durante evento no Rio de Janeiro.

Cabo Daciolo (Patriota)

Patriota oficializou a escolha de Cabo Daciolo como o candidato da sigla à Presidência da República em sua convenção nacional neste sábado (4). A vice na chapa é a pedagoga Suelene Balduino Nascimento, também filiada ao Patriota.

Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, de 42 anos, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro nas eleições de 2014. Ele disputará a Presidência pela primeira vez.

Ciro Gomes (PDT)

PDT definiu o nome de Ciro Gomes como candidato à Presidência em convenção partidária em 20 de julho, em Brasília. O candidato a vice ainda não foi definido.

Atual vice-presidente do partido, Ciro Gomes foi ministro da Fazenda entre setembro de 1994 e janeiro de 1995, período do final do governo de Itamar Franco e início do governo Fernando Henrique Cardoso. Foi também ministro da Integração Nacional, entre janeiro de 2003 e março de 2006, no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Disputou a Presidência duas vezes (1998 e 2002, derrotado em ambas). Foi governador do Ceará, prefeito de Fortaleza e deputado estadual e federal pelo Ceará. Já se filiou a sete partidos (PDS, PMDB, PSDB, PPS, PSB, PROS e PDT).

Geraldo Alckmin (PSDB)

PSDB confirmou a condidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da República em sua convenção nacional neste sábado (4). A candidata a vice é a senadora Ana Amélia (PP).

Médico de formação, Geraldo Alckmin começou a carreira pública em Pindamonhangaba, onde se elegeu vereador em 1973. Depois, foi prefeito da cidade e deputado estadual e federal por São Paulo. Em 1986, se elegeu deputado constituinte federal. Em 1988, deixou o PMDB, partido que integrava até então, para fundar o PSDB. Em 2001, assumiu o governo de São Paulo após a morte do então governador Mário Covas. Se reelegeu em 2002.

Em 2006, Alckmin disputou a Presidência e perdeu para o então presidente Lula. Em 2010, elegeu-se novamente para o governo de São Paulo, reeleito em 2014. Em dezembro de 2017, foi eleito presidente nacional do PSDB e anunciou a pré-candidatura para o Palácio do Planalto.

Guilherme Boulos (PSOL)

PSOL confirmou em convenção nacional em 21 de julho, em São Paulo, a escolha de Guilherme Boulos como candidato à Presidência da República. A candidata a vice-presidente é a ativista indígena Sônia Guajajara, também do PSOL.

Boulos tem 36 anos e é coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). Ele disputará a Presidência pela primeira vez. Antes de se tornar líder do MTST, Boulos foi militante estudantil na União da Juventude Comunista e se formou em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP).

Filiou-se em março ao PSOL. No mesmo mês, foi lançado como pré-candidato após receber maioria dos votos em disputa com outros três nomes do partido.

Henrique Meirelles (MDB)

MDB oficializou a candidatura de Henrique Meirelles nesta quinta-feira (2), em convenção em Brasília. O partido ainda não definiu o candidato a vice.

Ex-ministro da Fazenda do governo Michel Temer, Meirelles fez carreira como executivo da área financeira. Ocupou a presidência do Bank of Boston no Brasil entre 1984 e 1996, quando foi escolhido para presidente mundial da companhia.

Em 2002, Meirelles se elegeu deputado federal pelo PSDB de Goiás. Em 2003, assumiu a presidência do Banco Central, escolhido pelo então presidente Lula. Comandou o BC até 2010, quando terminou o governo Lula. Em abril deste ano, trocou o PSD pelo MDB. Voltou a integrar o governo em 2016, como ministro da Fazenda, convidado Temer, que assumiu após o afastamento e posterior impeachment de Dilma Rousseff.

Jair Bolsonaro (PSL)

PSL confirmou o deputado federal Jair Bolsonaro como candidato da legenda à Presidência da República em 22 de julho, no Rio de Janeiro. O candidato a vice ainda não foi definido.

Militar da reserva, Bolsonaro cumpre o sétimo mandato consecutivo como deputado. Em 5 de janeiro, o parlamentar deixou o Partido Social Cristão (PSC) e anunciou que se filiaria ao PSL. Pouco depois, anunciou que pela sigla seria pré-candidato à Presidência, nona legenda à qual se filiou.

Atualmente o parlamentar é réu em ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto crime de apologia ao estupro e injúria, por afirmar que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merece”. A defesa nega que Bolsonaro tenha feito apologia ao estupro.

José Maria Eymael (DC)

DC confirmou em convenção nacional em 28 de julho, em São Paulo, a escolha de José Maria Eymael como candidato à Presidência da República. O candidato a vice-presidente é o pastor Helvio Costa.

Presidente nacional do DC, Eymael já disputou quatro vezes a Presidência da República (1998, 2006, 2010 e 2014, derrotado em todas). Deputado federal constituinte em 1988, o candidato exerceu dois mandatos na Câmara dos Deputados (entre 1987 e 1995).

Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

PT confirmou em convenção nacional neste sábado (4), em São Paulo, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. O candidato a vice ainda não foi definido.

O metalúrgico e ex-sindicalista é lançado como candidato à Presidência pela sexta vez. Ele ocupou o cargo por dois mandatos consecutivos (2003-2006 e 2007-2010).

Lula está preso desde o começo de abril, condenado em segunda instância no caso do triplex em Guarujá, a doze anos e um mês de prisão, o que, de acordo com a lei da ficha limpa, o torna inelegível. Mas a questão precisa ser decidida pelo TSE e só pode ser julgada depois do registro oficial.

Manuela D’Ávila (PCdoB)

PCdoB oficializou em convenção, nesta quarta-feira (1º), em Brasília, a candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência da República. Será a primeira vez que o partido tem candidatura própria desde 1989. Até então, o PCdoB tinha integrado coligações encabeçadas pelo PT. O candidato a vice ainda não foi definido.

Jornalista, Manuela tem 36 anos e iniciou a carreira política no movimento estudantil. Foi vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 2003. Em 2004, se elegeu vereadora em Porto Alegre.

Dois anos depois, em 2006, foi eleita deputada federal, reeleita em 2010. Desde 2015, é deputada estadual no Rio Grande do Sul. A pré-candidatura à Presidência da República foi anunciada em 5 de novembro de 2017 pelo PCdoB. Ela disputou ainda duas vezes a prefeitura de Porto Alegre, em 2012 e 2016, mas não foi eleita.

Marina Silva (Rede)

Rede Sustentabilidade oficializou a candidatura de Marina Silva à presidência da República pela sigla em sua convenção nacional neste sábado (4). O partido também confirmou Eduardo Jorge (PV) como candidato a vice.

Marina foi deputada estadual no Acre (1991-1994) e senadora pelo mesmo estado por dois mandatos (1995 a 2010). Ela se licenciou do Senado de 2003 a 2008, quando ocupou o cargo de ministra do Meio Ambiente no governo Luiz Inácio Lula da Silva.

Filiada ao PT desde 1986, deixou a legenda em 2009 para se filiar ao PV, partido pelo qual concorreu à Presidência em 2010, mas não conseguiu chegar ao segundo turno. Em 2014, se candidatou novamente, desta vez pelo PSB.

Vera Lúcia (PSTU)

A candidatura de Vera Lúcia pelo PSTU foi confirmada em 20 de julho em convenção do partido. O professor Hertz Dias, da rede pública do Maranhão, foi anunciado como vice na chapa. Não haverá coligação no PSTU.

Vera Lúcia tem 50 anos e militou no PT, mas foi expulsa do partido em 1992 junto com integrantes do grupo político Convergência Socialista, que anos depois fundou o PSTU. Ela foi candidata a prefeita de Aracaju em 2012 e é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Hertz Dias, de 47 anos, é militante do movimento negro e integrante do grupo Gíria Vermelha, que compõe canções de protesto.

Blog do Magno

Share

Cúpula do PT derruba recurso de Marília Arraes

O Diretório Nacional do PT derrubou, há pouco, por 57 votos a 29, um recurso que pedia a manutenção da candidatura própria ao governo de Pernambuco com Marília Arraes. O lançamento de Marília, vereadora em Recife e neta do ex-governador pernambucano Miguel Arraes, foi defendido por uma ala de dirigentes petistas insatisfeitos com o acordo de apoiar a reeleição de Paulo Câmara (PSB).

Ontem à noite, o diretório do PT em Pernambuco chegou a aprovar a candidatura de Marília, criando uma saia-justa para a cúpula da legenda. A vereadora, inclusive, foi à reunião nacional hoje em São Paulo e disse, mais cedo, que estava no encontro para defender a decisão de Pernambuco, e não para debatê-la.

A determinação do PT para a retirada da candidatura de Marília faz parte de um acordo mais amplo com o PSB, que ficará neutro na disputa presidencial – na prática, isolando Ciro Gomes (PDT) no campo da centro-esquerda.

Em 2012, o comando nacional do PT já havia interferido em uma disputa em Pernambuco. Naquele ano, o Diretório Nacional anulou as prévias em que o então prefeito do Recife, João da Costa, foi escolhido como candidato à reeleição. O senador Humberto Costa foi o escolhido pela direção e depois perdeu para Geraldo Julio (PSB). Julio se reelegeu em 2016 contra um petista, João Paulo.

Os defensores da candidatura de Marília podem recorrer ao Encontro Nacional do PT, que acontece amanhã, em São Paulo. Entretanto, Marília considera a opção de abrir mão da candidatura e disputar uma cadeira de deputada federal.

Share

Eduardo Jorge será vice de Marina Silva

O presidente nacional do PV, José Luiz Penna, confirmou, em entrevista à Folha de São Paulo, que o ex-deputado Eduardo Jorge (PV) será vice de Marina Silva (Rede) na disputa pela Presidência da República.

Dirigentes dos dois partidos se reuniram mais cedo em São Paulo para discutir a aliança. Segundo Penna, os entraves que impediam a coligação foram resolvidos e o PV dará apoio à Rede.

“O partido majoritariamente aceitou a vice da Marina”, disse o dirigente. Os acordos estaduais do PV que já estavam fechados serão mantidos, segundo ele. “A Rede concordou. A atitude foi de colaboração.”

Pouco depois do anúncio, Eduardo disse que já estava procurando passagem para ir para Brasília no sábado, quando a Rede fará a convenção que lançará a candidatura da ex-senadora. “Eu estou pronto [para a tarefa]. Conversei com a Marina. Ela falou que está feliz”, afirmou.

Do Blog do Magno

Share

Certificado Digital ICP-Brasil será usado para combater fraudes na venda de gasolina

Um novo tipo de certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras – ICP-Brasil foi anunciado durante o 16º Certforum – Fórum de Certificação Digital. No painel “Certificado digital nas bombas de gasolina”, o assessor técnico da presidência do ITI, Ruy Ramos, explicou que a novidade será destinada a objetos metrológicos aprovados pelo Inmetro.

Inicialmente, o novo certificado digital estará presente nas bombas de gasolina, mas poderá ser aplicado em outros equipamentos, como balanças e relógios medidores de energia elétrica. Avindo de parceria entre as duas entidades, o principal objetivo desse novo certificado é coibir fraudes ocorridas na venda de combustíveis.

De acordo com dados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp, o prejuízo pode chegar a R$ 200 bilhões apenas ao governo do estado de São Paulo por causa das fraudes em diversos setores da economia. Segundo explicitou o presidente do Inmetro Carlos Augusto de Azevedo, esta parceria com o ITI representa apenas o início do uso da certificação digital em conjunto com a metrologia neste combate. Azevedo disse que optou-se inicialmente pelas bombas de gasolina por elas serem um dos objetos mais fraudados no país.

Share

Professor da ETE Bezerros vai participar de maratona da língua portuguesa em Fortaleza

Nossa cidade mais uma vez aparecerá em um grande evento de alcance nacional. Ocorrerá em Fortaleza (CE), nos próximos dias 21 e 22 de julho, a Segunda MELP (Maratona de Estudos de Língua Portuguesa). Trata-se de um Megaevento, organizado pelo Grupo do Bigode, que reúne os principais professores de Língua Portuguesa do Brasil, todos especialistas em concurso público, para discutirem questões, apresentarem dicas de estudo, atualizarem os alunos sobre metodologias para se prepararem para os mais variados e difíceis concursos públicos do país. E Bezerros estará muito bem representada por Adeildo Júnior, professor de Língua Portuguesa de nossa cidade, da ETE (Escola Técnica Maria José Vasconcelos). “A primeira edição da MELP ocorreu no Rio de Janeiro em parceria com a UNIVERITAS. Esta segunda edição da MELP ocorrerá em Fortaleza e conta com o apoio do Curso Prime para a realização”, esclarece o professor. “O Grupo do Bigode começou através do WhatsApp com o objetivo de reunir os principais professores do país para discutirem questões controversas criadas por bancas das mais variadas, a fim de dar suporte para os alunos na concepção de recursos. Logo, as discussões nos levaram a pensar em como poderíamos divulgar esse trabalho para todo o Brasil. Daí, pensou-se na MELP”, acrescenta.

A MELP ocorrerá nos próximos dias 21 e 22 de julho, no auditório do Shopping Via Sul, em Fortaleza – CE, e, apesar de o evento ser presencial, haverá transmissão ao vivo para todo o Brasil.

Para ter acesso à transmissão, é necessário entrar no site do Curso Prime (www.concurseiroprime.com.br) e realizar a inscrição.

Ascom ETE Bezerros

Share

MOVIMENTO PRÓ-LULA NÃO ENTRA NA CIDADE E ATO É REALIZADO NO PERÍMETRO URBANO DA BR-232

Sem adesão na cidade, a caminhada pró-Lula, promovida pelo movimento  Brasil Frente Popular, seguiu roteiro original se concentrando na BR-232 e percorrendo toda a zona urbana até próximo o Distrito Industrial de Bezerros, onde os ônibus foram estacionados estrategicamente. Havia uma expectativa que o movimento se concentraria no centro da cidade, segundo informou ao bezerroshoje.com um dos organizadores. O movimento seguiu para o município de Gravatá, onde realiza ato nesta noite.

Teve início na manhã desta segunda-feira (16), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, a “Marcha Lula Livre, Lula Inocente”, com um ato de lançamento no Marco Zero da cidade. A Marcha, em defesa da liberdade de Lula e da democracia, é uma iniciativa do Movimento de Trabalhadores Sem Terra (MST) e da Frente Brasil Popular, com apoio da Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE). De Caruaru, a Marcha segue para Bezerros, chegando ainda hoje em Gravatá.

Até sexta-feira (20), a Marcha passa ainda por Pombos, Vitória de Santo Antão, Bonança e Moreno, chegando em Recife.

Share

Emenda de Mendonça garante R$ 1 bi para universidades

No projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2019, o deputado federal Mendonça Filho aprovou três emendas que garantem mais recursos as universidades federais e hospitais universitários. Uma das emendas vai garantir às universidades e institutos federais a liberdade para gastar R$ 1 bilhão do orçamento, previstos para despesas de receitas próprias, convênios e doações, que tinham limitação de empenho ou movimentação financeira. “Vamos permitir às universidades e institutos celebrar contratos, convênios e receber doações sem se preocuparem com contingenciamentos futuros”, afirmou Mendonça Filho, que foi ministro da Educação.

Ao retirar do orçamento essa limitação de gastos para as universidades e institutos federais, a proposta de Mendonça Filho amplia a possibilidade de uma arrecadação mais pujante no próximo ano, garantindo mais recursos. Outra emenda de Mendonça Filho aprovada retira as receitas próprias das universidades do teto de gastos das despesas primárias da Constituição Federal, garantindo os recursos para as atividades essenciais e estruturantes desenvolvidas pelas instituições federais de ensino.

Outra emenda de Mendonça aprovada pelo Congresso, evita a diminuição de orçamento nas políticas públicas executadas pelo MEC para as universidades e institutos. Pelo texto, todo crédito adicional de excesso e superávit orçamentário solicitado pelas universidades e institutos não terão como compensação o corte de outras programações do próprio Ministério da Educação, evitando assim diminuição de orçamento nas políticas públicas executadas pela pasta.

Por fim, outra emenda vincula as emendas parlamentares alocadas nos Hospitais Universitários ao piso constitucional da saúde. “Os hospitais universitários desenvolvem assistência, ensino e pesquisa acadêmica com contribuição fundamental para a saúde pública no País”, afirmou Mendonça. A lei de diretrizes orçamentárias 2019 segue para sanção presidencial

Share